quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

2009 diferente?

Nada mais do que isto.

Desafio-vos a investirem 20 minutos do vosso tempo a visualizarem o seguinte link:

http://storyofstuff.org/

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

A minha mensagem de Natal

Não me alongo em comentários. Este ano optei por uma mensagem diferente do habitual.

O texto não é meu. É de William Shakespeare.

Apesar da mensagem não ser original, partilho o seu sentido com todos voçês, desejando-vos um novo ano repleto de sucesso, alegria e um Natal em pleno, com aqueles que vos sejam mais queridos.

Fiquem bem.

"Depois de algum tempo aprendes a diferença, a subtil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E aprendes que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começas a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas.

Acabas por aceitar as derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. E aprendes a construir todas as tuas estradas de hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair ao meio em vão.
Depois de algum tempo aprendes que o sol queima se te expuseres a ele por muito tempo.

Aprendes que não importa o quanto tu te importas, simplesmente porque algumas pessoas não se importam... E aceitas que apesar da bondade que reside numa pessoa, ela poderá ferir-te de vez em quando e precisas perdoá-la por isso.

Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobres que se leva anos para se construir a confiança e apenas segundos para destruí-la, e que poderás fazer coisas das quais te arrependerás para o resto da vida.

Aprendes que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que tens na vida, mas quem tens na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprendes que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebes que o teu melhor amigo e tu podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobres que as pessoas com quem tu mais te importas são tiradas da tua vida muito depressa, por isso devemos sempre despedir-nos das pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos.

Aprendes que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começas a aprender que não te deves comparar com os outros, mas com o melhor que podes ser. Descobres que se leva muito tempo para se tomar a pessoa que se quer ser, e que o tempo é curto. Aprendes que, ou controlas os teus actos ou eles te controlarão e que ser flexível nem sempre significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, existem sempre os dois lados.

Aprendes que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as consequências. Aprendes que paciência requer muita prática. Descobres que algumas vezes a pessoa que esperas que te empurre, quando cais, é uma das poucas que te ajuda a levantar.

Aprendes que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que tiveste e o que aprendeste com elas do que com quantos aniversários já comemoraste.

Aprendes que há mais dos teus pais em ti do que supunhas.

Aprendes que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são disparates, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprendes que quando estás com raiva tens o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel.

Descobres que só porque alguém não te ama da forma que desejas, não significa que esse alguém não te ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprendes que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumasvezes tens que aprender a perdoar-te a ti mesmo. Aprendes que com a mesma severidade com que julgas, poderás ser em algum momento condenado.

Aprendes que não importa em quantos pedaços o teu coração foi partido, o mundo não pára para que tu o consertes.

Aprendes que o tempo não é algo que possa voltar para trás. Portanto, planta o teu jardim e decora a tua alma, ao invés de esperares que alguém te traga flores.

E aprendes que realmente podes suportar mais... que és realmente forte, e que podes ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.

E que realmente a vida tem valor e que tu tens valor diante da vida! As nossas dúvidas são traidoras e fazem-nos perder o bem que poderíamos conquistar, pelo simples medo de tentar."

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Revolta

Gostava de partilhar uma das minhas músicas preferidas. Não só pela sonoridade, bem a meu gosto, mas acima de tudo pela mensagem.

Grupo recente, que no video clip optaram por utilizar imagens pesadas. Pesadas porque são reais e relembram-nos o que de pior temos feito.

Não há muito mais a dizer....excepto que de nostálgico, no 1º post, passo a pessimista neste 2º ?
video
Linkin Park - What Ive Done

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

O meu primeiro post



À algum tempo que anseio criar um espaço que permita facilitar a troca de experiências com amigos, com os quais, pelas variadíssimas razões, não é possível um contacto tão frequente.

Um local onde poderíamos disponibilizar fotos, marcar encontros, esclarecer dúvidas, entrar em momentos nostálgicos e planear o futuro. Divulgar lugares e assuntos de interesse.

Falar um pouco mais e com mais frequência do nosso dia à dia. Numa escala e com um enquadramento diferente: alguns de vós ainda se recordam dos tempos jurássicos em que, com muita mais frequência, nos encontrávamos no café a passar a tarde a discutir sobre politica, futebol, trabalho, discutir sobre tudo sem falar de nada. Que paciência tinham as nossas namoradas na altura (agora nossas esposas sem paciência nenhuma eh eh eh - uma brincadeira a que não resisti).


É óbvio, e ainda bem, que os tempos são outros e irrepetíveis. E se neste primeiro post tenho uma abordagem nostálgica, também, em sentido oposto, o simples facto de criar este espaço de contacto é objectivamente um sinal de presente para que no futuro vos encontre por cá.

Que fique claro que nada substitui o copo na mão, o café na praia, o calor do Batô e acima de tudo: SER CAPAZ DE ESTAR PRESENTE QUANDO ALGUM DE VÓS PRECISAR.